Meu perfil
BRASIL, Sul, Homem, de 46 a 55 anos, Portuguese, Spanish, Livros, Arte e cultura



Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis
 blogducana
 horácio wanderlei rodrigues
 Talden Farias
 julio marcellino
 alexandre morais da rosa
 Prof. Sérgio Aquino
 blog da bebel & cia.
 Luis Alberto Warat
 Alfredo dos Reis
 Prof. Luiz Padilla
 Luciano Machado




Blog do paulo roney ávila fagúndez
 


Livre-docência

Livre-docência é um título (stricto-sensu) fornecido por instituições de ensino superior por meio de concursos públicos. É um titulo de excelência de ensino concedido para que a pessoa seja respeitada como professor da instituição. As inscrições são abertas por meio de editais e somente são aprovados para realizar a prova profissionais que já possuem o título de “Doutor”. Cada instituição possui suas próprias regras para o edital.

Após realizar a prova, é necessário desenvolver uma tese e defendê-la perante a uma banca examinadora.

Em algumas faculdades e universidades (como por exemplo as estaduais paulistas) , o título de livre-docência é pré-requisito para a candidatura ao cargo de professor titular. Já nas federais, quando um professor possui o grau de Doutor e existe a vaga, é possível se candidatar ao cargo.

Esse grau acadêmico não é muito difundido no meio profissional. Ao meu ver, serve mais para profissionais que tenham vontade de focar a sua carreira no ensino acadêmico.

Pós-doutorado

Esse é um estágio acadêmico realizado após o término do Doutorado. Caso o profissional deseje continuar suas pesquisas, é comum se inscrever em um “curso” de pós-doutorado. Esse curso é, um estágio acadêmico na instituição, onde o candidado irá se aprimorar como pesquisador em uma determinada área.

Creio que muitos profissionais que terminam o curso de Doutorado, querem continuar a pesquisa que começaram. Nada melhor do que aproveitar essa vontade para se adiquirir um novo grau.

Após a sua conclusão, o profissional terá excelência de conhecimentos no assunto de sua pesquisa. O problema é o tempo que se leva para chegar aqui. Façam as contas: graduação – 4 anos, mestrado – 4 anos, doutorado – 4 anos, pós-doutorado – 1 a 4 anos. Totalizando, 13 a 16 anos de estudos.

http://www.produzindo.net/serie-terminou-a-faculdade-e-agora-parte-6-livre-docencia-e-pos-doutorado/



Escrito por paulo roney às 09h48
[] [envie esta mensagem
] []





NOVO ANO?

O que isso significa? Que a vida continua. E temos que modificar a realidade, que podemos interferir nela e que a vida não pára.

Que precisamos de uma nova ética, que respeite homens, animais e plantas. E que a Natureza não é uma coisa e que deve ser preservada para as gerações futuras.

 O futuro é agora.



Escrito por paulo roney às 12h54
[] [envie esta mensagem
] []





Universitária pagará indenização por ofender professor


Professor ofendido por aluna em faculdade de Águas Claras (DF) vai receber R$ 5 mil de reparação por danos morais. A decisão em favor de Alexssander Augusto Santos Escossa de Oliveira, proferida pelo juiz do 3º Juizado Especial Cível de Taguatinga, foi confirmada pela 1ª Turma Recursal do TJ-DFT e a indenização, que era de R$ 3 mil, foi majorada para R$ 5 mil.

A estudante Sandra Aparecida de Souza, do Curso de Direito da Unieuro de Águas Claras foi pega colando na prova final com duas colegas de classe. De acordo com testemunhas, a estudante xingou o professor e disse que bateria nele fora da sala.

O professor, ao contrário, não respondeu à agressão da aluna.

A universitária fez pedido contraposto, afirmando que o professor a teria agredido. As colegas que colaram na prova com ela disseram que o professor não agrediu a ré, que o teria xingado fora da sala.

O juiz considerou verdadeiros os depoimentos das testemunhas que não estavam envolvidas na questão. Para o magistrado houve dano moral. "O comportamento da ré, efetivamente, gerou humilhação, constrangimento, sentimento e angústia ao autor diante de outras pessoas presentes, ao utilizar-se de expressões pouco recomendáveis, acusações e ofensas verbais constrangedoras para o ambiente e local", afirmou.

Tanto a estudante quanto o professor entraram com recurso. A estudante alegou que foi abordada de forma desrespeitosa e constrangedora pelo professor e que, na verdade, somente o chamou de "babaca", entendendo que a expressão não é ofensiva.

Ela pediu a redução da indenização fixada. O professor pediu o aumento da indenização por danos morais, que foi concedido pela 1ª Turma Recursal do TJ-DFT por unanimidade.

O advogado Roberta Batista de Queiroz atua em nome do professor. (Proc. nº 2007.07.1.020422-3 - com informações do TJ-DFT e da redação do Espaço Vital ).


ACÓRDÃO DO TJ-DTF


"Comete dano moral a aluna que, ao ser flagrada fraudando avaliação, profere xingamentos de baixo calão e ameaça à integridade física de seu mestre diante da turma".
 
http://www.espacovital.com.br/noticia_ler.php?id=17013&utm_source=PmwebCRM-ESPACOVITAL&utm_medium=Not%c3%adcias%20de%20casos%20judiciais%20-%2007.12.2009

Nota: Recebido do amigo Prof. Talden Farias e publico, por ser interessante.



Escrito por paulo roney às 08h57
[] [envie esta mensagem
] []





RUAS MEDIEVAIS

Foto de Ingrid Tabares Fagúndez (Tui, Espanha, dezembro de 2009).



Escrito por paulo roney às 08h32
[] [envie esta mensagem
] []





 
 
filhotes de animais
filhotes de animais

Defesa dos animais
"Entre a crueldade para com o animal
e a crueldade para com o homem,
há uma só diferença: a vítima"
Lamartin

filhotes de animais
filhotes de animais

Coloque uma maçã e um coelhinho
no berço de uma criança pequena.
Se a criança comer o coelhinho
e brincar com a maçã
eu lhe compro um automóvel novo"

Harvey Diamond


coelhinho e maçã

http://www.taps.org.br/Paginas/Defesa.html

 



Escrito por paulo roney às 18h31
[] [envie esta mensagem
] []





IGREJA DE TUI, ESPANHA

Foto de Ingrid Tabares Fagundez (Tui, Espanha, dezembro de 2009).

A igreja de Tui é do século XII.



Escrito por paulo roney às 18h18
[] [envie esta mensagem
] []





BOAS FESTAS

Afinal, qual o sentido da esperança que emerge no final de todos os anos, especialmente no Ocidente? Nenhum.

Quantos animais são sacrificados para que as pessoas celebrem as festas de final de ano?

Muitas famílias gastam tudo que têm para fazer frente às exigências do mercado, que pede o aumento do consumo, especialmente em esta época do ano.

O que há de divino no aumento da matança de animais? Nada.

O que há de sublime no consumismo exacerbado? Nada.

Qual o sentido de tudo isso? Nenhum.

Boas Festas. 

 



Escrito por paulo roney às 12h15
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]